Alegre herança de que deus dará!

“O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) é uma fundação pública federal vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Suas atividades de pesquisa fornecem suporte técnico e institucional às ações governamentais para a formulação e reformulação de políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiros. Os trabalhos do Ipea são disponibilizados para a sociedade por meio de inúmeras e regulares publicações e seminários e, mais recentemente, via programa semanal de TV em canal fechado” (sic, portal, quem somos). O Ipea diz que não vai dar e o governo diz que dá. E os cidadãos, apostam na mega sena

Continue lendo

Compartilhe ou salve em seus favoritos:
  • email
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Posterous
  • RSS
  • Twitter
  • Digg
  • Live
  • MySpace
  • PDF
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Yahoo! Bookmarks

As obras de ampliação de nove dos 12 aeroportos em funcionamento nas 12 cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014 não deverão ser concluídas até o início do evento. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), fundação vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, a situação é preocupante. A demora nas obras também já motivou críticas do presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter.

De acordo com os responsáveis por uma nota técnica divulgada hoje (14/04), em Brasília (DF), considerando-se os prazos médios para elaboração de projetos, obtenção de licenças obrigatórias, realização de licitações públicas e início do serviço, “muito provavelmente não será possível concluir a maioria das obras de expansão dos terminais aeroportuários até a Copa de 2014”. Segundo o Ipea, além dos nove terminais já em operação, o novo aeroporto de Natal (RN), que ainda está em construção, também não deve ficar pronto antes de junho de 2014.

De acordo com os técnicos do Ipea, uma obra de infraestrutura em transportes leva em média 92 meses para ficar pronta, ou seja, mais de sete anos. Assim, com base em informações sobre a atual situação de cada aeroporto, fornecidas pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), os técnicos do Ipea estimam que as obras dos aeroportos de Manaus (AM), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Guarulhos (SP), Salvador (BA), Campinas (SP) e Cuiabá (MT), todos ainda em fase de elaboração de projeto, não estarão prontas antes de 2017. Nos aeroportos de Confins (MG) e de Porto Alegre (RS), embora o projeto de reforma já esteja pronto, as obras devem demorar cerca de seis anos e meio para serem concluídas.

“Para nós, há tempo hábil para que os investimentos necessários em pistas, pátios e nos terminais provisórios sejam feitos até 2014. Nossa preocupação maior é com os investimentos mais complexos, ou seja, nos terminais (permanentes) de passageiros”, afirma o técnico de planejamento e pesquisa do Ipea, Carlos Campos, um dos responsáveis pelo estudo.

O aeroporto de Curitiba (PR), diz a nota técnica, teria condições de receber os jogos desde que “tudo dê certo e as obras começassem em janeiro deste ano”. De acordo com o site da Infraero, os projetos de ampliação do pátio e da pista de táxi, apresentados pelas construtoras que disputam o serviço, ainda estão sendo analisados, assim como as planilhas dos projetos de ampliação do terminal de passageiros. Já o Galeão (RJ), que está em obras, encontra-se em uma situação considerada adequada. Mesmo caso de Recife (PE), onde a previsão é de que seja construída apenas uma torre de controle.

Procurada pela reportagem, a Infraero afirmou desconhecer o teor do estudo e não quis comentar as conclusões. A assessoria da estatal limitou-se a afirmar que o cronogramas de obras da empresa está sendo cumprido. Procurado pela Agência Brasil, ontem (13/04), o Ministério do Esporte também não comentou a pesquisa do Ipea.

Publicado originalmente na Agência Brasil.

Nota da Redação. Se o cidadão estiver interessado em outras providências sobre a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Brasil, relativas, por exemplo, aos transportes públicos, segurança, alojamentos, comércio e serviços, aguarde as próximas análises do Ipea, mas tenha certeza de que prontamente o Governo lhe esclarecerá que tudo está nos conformes e nada do que foi dito pelos seus próprios pesquisadores é verdade. O cidadão aposta na mega sena. E assim, conforme as previsões do Estado Brasileiro e do Banco Central, a inflação poderá caminhar entre os R$ 140,00 que os “flanelinhas” cobravam para guardar seus automóveis nas imediações do show do Bono, em São Paulo, em meados de abril, ao teto de uns R4 4,00/litro de gasolina, no final do ano, ou a 10% da sesta básica que se poderá comprar antecipadamente com os ingressos da Copa de 2014, excluidas as taxas adicionais que os estados e municípios podem criar – “provisoraimimente” – para custear os benefícios aos seus cidadãos.

Compartilhe ou salve em seus favoritos:
  • email
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Posterous
  • RSS
  • Twitter
  • Digg
  • Live
  • MySpace
  • PDF
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Yahoo! Bookmarks

Avalie este artigo:

* * * * * 1 voto

Leia mais sobre Infraestrutura:

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados

*

*

*

 caracteres disponíveis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>